28 de fev de 2015

Me leve de volta para o início

 

Talvez eu tenha tomado uma decisão precipitada, talvez eu não devesse ter assinado para isso, talvez as coisas devessem ter permanecido do jeito que estavam. Porque no momento em que eu pensei que as coisas estavam se encaminhando... foi aqui que começou a dar tudo errado, e é tão difícil ter esperanças quando tudo parece impossível que eu não pensei que eu fosse conseguir. Não sei se eu teria concordado com isso se eu soubesse antes o quanto as coisas podem ser complicadas. Eu tenho me esforçado, tenho tentado ser forte e venho dando o melhor de mim mas até agora eu não vi nada recompensando todo o meu suor. 
Incontáveis erros, e toda vez que eu penso que já acabou é apenas o começo. Estou cansada de carregar todos os problemas e preocupações, só gostaria de poder tirar todo esse peso de cima de mim.
Tento dizer a mim mesma para ser forte e de que eu sou capaz mas estou começando a convencer a mim mesma que não sou nada disso. Eu falhei. Eu não sou boa o suficiente como pensava. Acho que já está tudo perdido, não sei porque ainda carrego esperanças, talvez seja porque "Eu sou apenas um crente de que as coisas vão melhorar" e eu não quero abrir mão disso pois é tudo o que me resta.
Eu não sei o que eu quero mais, estou tentando descobrir isso e no momento eu só gostaria de poder parar o tempo. Estou sozinha e sou apenas uma garota tentando descobrir o que fazer. Ando me perguntando se tomei as decisões certas, se eu fiz o que realmente deveria ou se eu devesse ter deixado tudo no seu lugar. Agora já não posso mais voltar atrás, não posso desistir. Talvez eu esteja errada, talvez eu esteja certa, talvez seja tarde demais. Talvez eu deva acreditar, ou talvez não me importar. Eu não quero mais pensar sobre todas as coisas ruins, quero hibernar e só acordar quando tudo já estiver resolvido, mas já que não tenho essa opção,serei forte, porque é isso que a gente faz quando luta com forças maiores que nós.

25 de fev de 2015

A dor é relativa

Untitled

Da série: textos antigos que se perderam pelo meu notebook mas encontram o caminho de volta para "casa"

Atire a primeira pedra quem nunca perguntou a alguém com tatuagem se dói para fazê-la, ou alguém com piercing se doeu pra colocar, perguntar a uma mãe se doeu muito o trabalho de parto, e várias outras perguntas relacionadas ao grau de dor em determinada situação. Mas a verdade é que a dor é relativa, a dor depende do seu estado físico e emocional, é tudo questão do quanto você aguenta, do quão forte você é. Somos todos diferentes uns dos outros e o que para alguém pode ser tipo picadinha de formiga para você pode ser exatamente o contrário. E isso não te faz fraco. Todos somos fortes, mas não de maneiras iguais. Carregamos diferentes tipos de dores todos nós, todos os dias. O que não te faz mais forte ensina a viver e o que você aguenta sorrindo tem gente que não aguenta nem gritando. É por isso que eu reafirmo: A dor é relativa.

24 de fev de 2015

Eu vou até o fim

Twitter / delenasilence: "você não pode mudar quem ...

Cada dia me desaponto mais com o mundo em que vivo e com as pessoas que vivem nele onde as pessoas se importam demais com o que se passa na vida dos outros, deixam de cuidar de suas próprias vidas para, como minha mãe costuma dizer: "se enfiar aonde o nariz não foi chamado". Estou cansada de ser julgada por algo que quero e acredito. Ninguém tem o direito de me dizer que meu sonho não vale a pena ser vivido. Meu professor me disse que eu tenho que fazer algo que não seja aquilo oque eu realmente quero. Porque na pequena mente fechada dele aquilo não me dará retorno financeiro. Por favor, cara, você é professor e vem falar de que eu não vou ganhar dinheiro o bastante? Eu não preciso ser rica para ser feliz. Do que me bastaria a carteira cheia e o coração vazio? Eu quero fazer aquilo que gosto. Eu quero ser feliz. Nunca escolheria medicina ou engenharia só pra ser rica. Não vou deixar que alguém me diga ou não o que fazer, ainda mais se tratando de um professor que acha que me conhece quando na verdade não sabe nada sobre mim. Eu tenho objetivos. Muitos deles. E alguém dizer que eles são ridículos não irá me impedir de alcança-los. Não sou de desistir sem luta. Quando enfio alguma ideia na cabeça ninguém consegue me parar, quando eu quero alguma coisa, eu vou até o fim. Prazer, essa sou eu.

23 de fev de 2015

O dia em que fui tirar minha identidade

HAHAH OMG

Aviso: Você pode perder preciosos minutos lendo um texto que não irá mudar nada na sua vida.

23 de fevereiro de 2015 eu finalmente decido tirar minha identidade porque já passou da hora né? Já tenho 15 anos e ficar levando certidão de nascimento pros lugares sempre, é um saco. Cheguei na câmara municipal oito e pouca da manhã, entrei na fila, chegou minha vez e me disseram que eu não podia tirar a carteira de identidade sem a presença do meu pai ou minha mãe, ok, aí eu saí pra ligar pro meu pai e ele me disse para eu tentar convencer a atendente e dizer que ele já estava a caminho, ta bom, e lá fui eu mais uma vez entrar naquele fila enorme só pra conversar com a mulher. A mesma atendente de antes me atendeu e mesmo eu explicando toda a minha situação de que eu meu pai já estava chegando e eu moro em outra cidade e queria pegar pelo menos a senha pra já ir adiantando e depois ficar aguardando ela disse "Amor, eu não posso te dá a ficha sem a presença do seu responsável, quando ele chegar você volta aqui e eu te dou a ficha" já não gostei do amor dela super irônico e me controlei pra não virar os olhos, então eu perguntei "mas aí eu vou ter que pegar a fila tudo de novo?" "sim" nessa hora eu não aguentei e dei pra ela minha cara de cínica misturada com um pouco de vai pra pqp. Eu já tava cansada de ficar na fila em pé esperando, depois de ter acordado cedo atoa e ter faltado de aula só pra tirar essa identidade, mas tudo bem, superei, e saí pra sentar na praça lá perto e esperar meu pai, nesse tempo peguei meu livro (que graças a deus eu lembrei de levar) pra começar a ler e fiquei esperando e esperando. Nesse meio tempo até parei pra refletir e vi que a culpa não era da atendente apesar de ele ter sido um pouco grossa comigo e sim do meu pai, que disse que ia demorar uns vinte minutos no máximo (isso quando a gente chegou e era umas oito da manhã) mas já estava quase dando nove horas e nada dele chegar. Mas o que me deixou bolada com pessoal que me atendeu lá mesmo, foi que, na hora que meu pai chegou e entrei na fila tudo de novo, quando era minha vez e uma outra mulher me atendeu e viu minha foto ela me zoou.Virou pra que tinha me atendido antes e disse "cabelos ao vento" e eu toda ingênua que sou pensei que fosse um elogio e acabei dizendo "obrigada". Vocês não tem noção do quanto eu fui zoada depois pelo meu pai e pela minha mãe. Agora não tô mais com raiva das atendentes mas por um momento fiquei bem da vida. Mas ainda teve mais, acho que no final o problema tava em mim, porque eu passei por cada uma hoje que vocês não tem noção. Eu cheguei a perguntar pros meus pais se "cigano é religião", sério, gente, eu não fazia ideia do que eles eram, pensei que fosse uma especie de religião que diz que tem que viver nessas tendas/barraquinhas e ler a sorte dos outros, sei lá. Paguei muito mico hoje. Realmente. E também teve a hora em que uma terceira mulher, a que tirou as minhas digitais me perguntou "Você tem irmãos?" e eu respondi "Você tá perguntando por curiosidade?" e a moça ficou super confusa e eu também. É porque eu estava na dúvida se ela estava me perguntando isso simplesmente por curiosidade ou se é porque eu tinha que falar o nome completo das minhas irmãs pra ela escrever em algum documento. Mas ainda bem que eu perguntei se ela queria saber só por curiosidade porque se não eu já ia sair falando o nome completo das minhas irmãs pra mulher e isso seria mais estranho, um mico ainda maior. Depois quando eu contei essa história pros meus pais, mais uma vez eles me zoaram a beça. Agora eles vão ficar me zoando por causa dessas coisas até..... puts, pra sempre, talvez. 
Mais tarde ainda no mesmo dia, no horário de almoço nós fomos em um restaurante lá e no cardápio tinha a opção de frango com molho ou pernil. Eu escolhi frango pensando que ia vir um strogonoff, sabe? Pedaços de frango picados em cubinhos e molho, mas não, veio aqueles frangos de panela, com osso, que eu odeio. E comi só metade porque tinha mais pele do que tudo naquele negócio.
Resumindo: acho que hoje foi um dia definitivamente avacalhado pra mim e eu não sei porque decidi compartilhar toda essa desgraça com vocês, desculpa se te fiz perder minutos preciosos da sua vida lendo isso daqui, mas é que eu precisava compartilhar isso com alguém. Obrigada <3

10 de fev de 2015

ooh-la-la | via Tumblr

Meu nome é Thayná Thoni, eu tenho 15 anos e aqui inicio a minha jornada.
Sempre fui muito idealista do tipo que planeja tudo e faz milhares de planos.
Vivo a base de sonhos, não nego.
E me recuso a parar de sonhar, isso seria como simplesmente, deixar de ser quem sou.
Imagino um futuro em que eu possa ir mais além do que eu sou  e me tornar a melhor versão de mim mesma.
Que eu ame, sofra, cresça e aprenda.
Quero conhecer novas pessoas e ama-las.
Quero ser amada também.
Quero errar para crescer.
Quero ser decepcionada e saber perdoar.
Quero “Dar de si antes de pensar em si”.
Quero orgulhar aqueles que sempre acreditaram em mim.
Quero mostrar aos que duvidaram que eles estavam errados.
Quero enxergar a vida com outros olhos.
E então no final dessa etapa eu terei a certeza de que sou alguém melhor, alguém que ainda tem falhas e muito a mudar, mas alguém que não vai parar por aqui.
Alguém que já caiu e se levantou, alguém que aprendeu errando, alguém que descobriu que para ganhar às vezes é preciso perder.
Nunca me contentarei em ser uma “boa pessoa” enquanto eu puder ser ainda melhor.
Quero orgulhar a mim mesma e ter a certeza de que dessa vida não levarei nada, mas deixarei muito.
Memórias, marcas, pegadas, palavras. Minha história.
Acredito que todos nós temos um propósito, não estamos aqui sem razão alguma, temos um plano reservado, uma trilha a ser seguida e apesar de que às vezes tomamos decisões erradas e sofremos um desvio de caminho, sempre existe o retorno, nunca é tarde para voltar atrás e começar de novo. E é exatamente isso que estou fazendo, depois de já ter andado por estradas erradas, pego o que acredito ser o caminho certo e sigo em frente, em direção aquilo que sempre quis.
É hora de dar o melhor de si!

Um abraço, Thayná Thoni!

Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©