26 de abr de 2015

Chins up, smiles on

life's a nightmare
Escutei atentamente enquanto ele falava aquelas palavras cruéis e coloquei meu melhor sorriso no rosto fingindo não me importar. Escutei calada cada uma daquelas palavras e não fiz nada enquanto elas me atingiam e eu fingia que não. Quando todos riram, eu ri junto pois era a única forma de fazê-los acreditarem que aquilo não tinha me afetado de fato. Não é como se eu fosse chorar na frente de uma platéia e deixar que eles descobrissem o quão sensível eu sou por trás de todo esse orgulho e presunção. É esse meu jeito de tentar parecer ser forte o tempo que está acabando comigo. Dar uma de arrogante para que ninguém perceba o quanto eu estou quebrada por dentro. Porque eu acho inadmissível deixar que alguém saiba minhas fraquezas. Isso só me faria me sentir ainda mais fraca. O quanto eu me importo quando finjo que não, o quanto eu me apego fácil mesmo sabendo que não deveria, o quanto eu lembro de tudo quando o que eu mais quero é simplesmente deixar pra lá, o quanto eu choro por ser muito emotiva. Sensível demais apesar de aparentar ser durona. Visto indiferença como armadura e uso arrogância como uma arma para tentar me proteger. Eu escondo a verdade em meus olhos e revelo a mentira nos lábios. Fingir não me importar é uma coisa minha, que faço quase todos os dias e finjo tão bem que as vezes chego a acreditar que realmente não me importo, mas mentir pra si mesmo é sempre a pior mentira, porque quando vêm aquele choque de realidade, aquele momento em que todo seu mundo caí de uma só vez, é pior. Porque é nesse momento que tudo aquilo que você ignorou, ou tentou, ou pelo menos fingiu ignorar, volta, e volta com tudo. Só pra te deixar ainda mais pra baixo. Porque a vida é covarde, não é justa, aquela frase que você já ouviu de "nunca bater em um homem que já está caído" a vida não respeita. Quando você estiver caído é aí que a vida vai te mostrar que ainda tem como piorar, e vai. Você vai chegar no que pensava ser teu limite. Você caí, chega no fim do poço e sua única opção é se levantar, colocar um sorriso no rosto, fingir que tudo está bem e se recuperar só para estar preparado pra quando a vida te bater de novo, vai ser com mais força, e você vai chegar a pensar que não é capaz de aguentar tudo isso outra vez, vai querer desistir de tudo, botar um ponto final, mas daí tu olha pra cima e alguma coisa te dá forças para continuar, e esse tiquinho de esperança é tudo o que você precisava para superar seus próprios limites e descobrir que é mais forte do que imagina. Você pensa que não é capaz de sair vivo dessa, mas se surpreende. Seu maior sinal de força é conseguir passar por tudo isso sorrindo, mesmo quando tudo está definitivamente nada bem. É aí que percebemos que somos muito mais fortes do que pensamos e aparentamos ser.

22 de abr de 2015

Beating Heart


Os olhos se desviavam com dificuldade e por mais que me recusasse a admitir, eu estava com medo. O sol estava desaparecendo, dando lugar para que a noite caísse. O relógio estava correndo e a cada minuto a mais que se passava era um a menos ao seu lado. Preciso aguentar firme e aproveitar ao máximo o que nos resta, com tanto pouco tempo não se pode deixar as coisas para mais tarde. 
Olhei em seus olhos debaixo do céu escuro e apesar de tudo, havia brilho em seu olhar. Aquilo era amor. Quis abraça-lo para poder ouvir as batidas de seu coração pela ultima vez antes do amanhecer mas ao reparar em seus lábios feridos avancei para cima deles impulsivamente e ele retribuiu o beijo na mesma intensidade.
Me afastei pensando ser o certo a fazer. Eu não podia encarar tudo isso agora. Ele me olhou confuso e eu abaixei o olhar.
- Alguma coisa errada? - Perguntou.
- Eu só quero estar ao seu lado. - Disse meio que sem pensar.
Ele sorriu e num tom doce falou: - Então não tenha medo.
Era inevitável não sentir medo, não era só ele que me amedrontava, toda essa situação me assustava também e estar ao seu lado fazia com que meu coração bombeasse o sangue mais rápido do que o normal, fazia também com que minhas mãos ficassem úmidas e uma sensação estranha no estômago que eu não sabia como explicar, não podia controlar nada disso, só conseguia sentir e sentir as vezes dói exatamente pelo fato de não conseguirmos controlar o que sentir. 
- O que você acha que vai ser daqui pra frente? - Perguntei temendo a resposta.
- Deixe para que nos preocupemos com o amanhã, amanhã. - Concordei com a cabeça, ele estava totalmente certo, eu deveria aproveitar o momento, o agora, e esquecer o que vinha depois. Pois o futuro ainda não existe, portanto, deitei minha cabeça em seu ombro e cruzamos nossas mãos. Quando o sol sangrento surgisse eu só gostaria de poder estar junto dele.

14 de abr de 2015

maintenant ou jamais


Eu sou uma pessoa intensa. Comigo é tudo ou nada. Me importo fácil mas me desapego fácil também. Gosto de poucos mas gosto muito. Quando feliz fico com um sorriso no rosto o dia inteiro. Quando triste não quero sair nem do quarto. Sou complicada, difícil de entender e decifrar. É difícil me aguentar, precisa de paciência e muita habilidade pra entender todo o meu jeito complexo de ser. E se você achar que não consegue lidar com esse meu jeito, pode ir embora, a porta tá aberta, só te peço uma coisa, não me faça gostar de você pra depois dizer adeus. Porque comigo é agora ou nunca. Ou vem quando eu estou afim ou me esquece quando precisar de mim. Pode até mesmo quebrar meu coração, mas uma vez só. Porque eu dou uma chance, não duas. Quem traí, machuca, magoa, uma vez, faz isso tudo três, quatro, cinco vezes, e desse tipo de pessoa eu tô é correndo. Quem entra na minha vida com a intenção de sair não volta pra ela de novo. Porque perdoar é uma coisa mas aceitar é outra. Posso perdoar, mas perdão não significa aceitar de volta. Aceitar é mais complicado que isso. Não quero aceitar de volta na minha vida as pessoas que me fazem mais chorar do que sorrir. Hoje em dia só estou aceitando o que me faz bem e quem me quer bem, porque uma hora ou outra a gente precisa abrir os olhos e ver que é necessário dizer adeus para algumas pessoas. Pode não ser fácil mas é pra melhor.

5 de abr de 2015

Por onde começar a aprender francês?

Liberté, égalité & fraternité ... Nous sommes tous des Charlie ! | La petite fabrique de rêves

Salut tout le monde!  Comentei aqui no blog que vou fazer um intercâmbio para a França em agosto desse ano (se você ainda não viu o post, clique aqui), quem já leu o post está ciente de que eu não sei nadica de nada de francês, pois bem, na minha cidade não tem curso de francês e estou tendo que me virar e começar a aprender sozinha mesmo, pela internet. Eu elaborei um jeito para que eu possa estudar e aprender francês sozinha em pouco tempo. Fiz meio que um plano de estudo, cada semana eu irei me focar em alguma matéria diferente e estudar no mínimo 1:30 por dia. O ideal mesmo seria estudar um total de 3 horas por dia, e ter 21 horas estudadas por semana, mas nem todo dia eu vou estar afim de estudar isso tudo porque sou meio preguiçosa e ainda tenho avaliações da escola para estudar, então, não vou criar metas as quais eu não possa cumprir.

Irei compartilhar no blog todo o meu plano de estudos para o caso dele vir a ser útil para alguém que também gostaria de aprender francês e não faz a minima ideia de por onde começar. Por enquanto só fiz até a 4ª semana, mas antes desse mês acabar eu ainda atualizo com tudo que pretendo estudar no mês de maio. Também irei postar dicas de sites que possam ser úteis, filmes, músicas, tudo sobre francês que venha a calhar. Espero que gostem e quem souber qualquer coisinha sobre francês, me fala, podemos trocar informações haha.

1ª semana (06/04 até 12/04) 
Decidi começar por Aprender cumprimentos básicos e saudações pois oi, tchau, tudo bem?, bom dia, etc são o mais básico do básico, aquele tipo de coisa que a gente sempre fala quando encontra alguém. Então tem que saber isso antes de mais nada.
E estudar também Pronomes pessoais que são indispensáveis em qualquer língua que você esteja aprendendo. 

2ª semana (13/04 até 19/04) 
Depois é hora de Aprender alguns dos verbos mais usados, para que você consiga se expressar em outra língua precisa saber alguns. (ser/estar, ter, gostar, saber, querer, poder, entender) Separei os que eu considero mais úteis para mim, mas você pode optar por aprender outros primeiro.
E acredito que seja bom frisar bastante essa coisa de verbo, porque verbos são um grande passo para você conseguir constituir alguma frase, portanto não vou acrescentar mais nenhuma matéria para os estudos não ficarem muito pesados.

3ª semana (20/04 até 26/04)
E agora vamos estudar Números, Cores, Animais, Objetos do dia a dia, Comidas e bebidas, para que você possa usar o que você aprendeu nos estudos anteriores, pronomes pessoais e verbos, e conseguir elaborar alguma frase, por mais simples que seja.

4ª semana (27/04 até 03/05)
E no finzinho do mês é que a gente vai descobrir se todo o esforço valeu apena, é hora de tentar iniciar alguns diálogos básicos, inícios de conversação, cumprimentar alguém, falar como está se sentindo, falar sobre comidas, animas, sobre o que você gosta de fazer...


Lembrando que esse post foi só o meu plano de estudos, por onde e como eu pretendo começar a estudar o francês, os sites que eu for usar para aprender cada coisa eu trago depois em um outro post. Espero que tenham curtido essa ideia que eu tive de compartilhar isso tudo com vocês, me contem nos comentários o que acharam e quem vai topar se arriscar no francês comigo?! ;)

Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©